Diários de Leitura #4 + o fim | #MLI2017

ACABOOOOOU, É TETRA!!!

Chegamos ao 5 de agosto. Chegamos ao fim da Maratona Literária de Inverno 2017. Quem diria que iríamos sobreviver?! Tínhamos dúvidas, mas chegamos até aqui.

Sem dúvidas, foi uma experiência memorável participar da nossa primeira MLI. Vem acompanhar nosso último diário!

Diário do Felipe #4

– Nível Fácil

A maratona chegou ao fim e não li dois livros. Durante ela li dois, mas apenas um contou pra maratona em si. Estou de fato muito, muito envergonhado. Acho que tudo que eu poderia declarar sobre os motivos e meus problemas estão escritos no diário #3. Minha cabeça anda a mil e ler por ler – ler para simplesmente completar a maratona – não é pra mim. Prefiro aproveitar o máximo de cada leitura, entrar no mundo, me divertir… E não é o que aconteceria se eu lesse rápido sem muita atenção. Tenho ainda muitos livros pra ler: “Ilidan”, “Neuromancer”, “Alien” (A novelização do filme), “O Espadachim de Carvão”… Nossa, muitos mesmo. Mas vou aos poucos, no meu tempo. A pressão que eu pus e mim mesmo durante a maratona atrapalharam as próprias leituras. Tive dificuldades de ler “A Vida, O Universo e Tudo Mais”. A cada 3 páginas, checava quantas ainda faltavam, olhava pro relógio e ficava nervoso. Se é pra ser assim, prefiro nem mais abrir os livros – que foi o que eu fiz. Mas aí me sinto mal por não ter feito.

 

E o ciclo está completo.

 

Peço desculpa a todos por tudo. Odeio não terminar nada que começo e odeio me comprometer e não cumprir.

 

Mas a vida segue…

 

* Gif Reaction:

 

Diário da Jennifer #4

– Nível Intermediário

Lembram como eu estava lendo “Deuses Americanos” – meu livro de capa azul – e estava amando a leitura, apesar de estar really struggling, já que eram mais de 500 e poucas páginas e eu não sabia se daria conta de finalizar a tempo? Pois bem… Eu posso ter feito algumas mudanças na minha TBR. Na verdade, fiz sim. Aos 45 do segundo tempo, troquei de livro. Mas para não me sentir tão mal, por ter feito tal mudança tão tarde, eu coloquei não um livro de capa azul, mas dois. Curtos, mas dois livros.

 

O primeiro deles foi de Gaiman, assim como “Deuses Americanos”. Um livro que eu namorava há tempos, “Faça Boa Arte” é um discurso que o escritor fez lá em maio de 2012, na University of Arts da Filadélfia. Embora seja um discurso curto, ele foi transformado em livro e conta com o design de Chip Kidd, que definitivamente fez boa arte. Além de visualmente divertido, o livro é uplifting e traz um relato desse mestre sobre a vida e, mais do que isso, sobre a luta para viver fazendo o que se ama. É rápido, direto e aquilo que se precisa ouvir. São 80 páginas que você lê num piscar de olhos e eu realmente recomendo. Inclusive, não vejo a hora de adquirir a versão física. Ah, isso me lembra que devo contar que essa foi mais uma tentativa minha de ler e-books e aparentemente deu muito certo. Ainda quero pegar um livro com mais de 200 páginas pra testar se eu e livros digitais nos damos bem mesmo – já que minhas experiências têm sido só com leituras rápidas. Antes disso, havia lido apenas “Sejamos Todos Feministas”, da Chimamanda Ngozi Adichie. Inclusive, recomendo muito.

 

Seguindo em frente, a segunda leitura foi “A Casa de Vidro”, de Anna Fagundes Martino, recomendação que recebi em um grupo de Facebook. Em agosto, me desafiei a ler mais mulheres e este título – além de ser uma sugestão – estava bem baratinho na Amazon. Esta é uma noveleta bem curta sobre um mundo fantástico do qual só observamos de relance, através do contato que Eleanor tem com um de seus seres, Sebastian, que embora tenha “traços humanos”, tem uma conexão muito forte com a terra e o dom de fazer com que tudo floresça. É um livro bem simples, mas deixa bastante espaço para a imaginação ao trazer magia para o nosso mundo e falar sobre a existência de outro mundo – completamente diferente do nosso – que fica ali, logo atrás de um véu… É uma boa leitura pra encerrar uma maratona.

 

Apesar de alguns desvios (ou pequenos roubos), é bom chegar ao fim da maratona com sete livros lidos – ainda que a leitura de “Deuses Americanos” se estenda além… Eu não termino muita coisa na vida, então é bom ter essa sensação de encerramento e dever cumprido. Mal posso esperar pela próxima aventura literária.

 

* Gif reaction:

Ficou curioso? O discurso “Faça Boa Arte” está disponível para assistir aqui. Quer ler? Compre esse e outros livros com o link do EA e ajude-nos a crescer.

Nossos diários acabaram por aqui, mas ainda tem conteúdo relacionado a maratona por vir. Fique ligado no site e nas nossas redes sociais. Nos vemos na próxima!

Leia mais sobre a Maratona Literária de Inverno 2017:

Links do EA:

Siga a Jennifer nas redes sociais:

Siga o Felipe nas redes sociais:

Share this post

Jennifer Baptista

Jennifer Baptista

Motherflippin crazy fangirl. Gosto de filmes de navinha, viagem no tempo, robôs gigantes alienígenas e alienígenas que não são robôs gigantes. Prefiro séries a pessoas e queria ser a River Song.